.

Eventos SCAP

II Simpósio Nacional de Frutos Secos

Evento: II Simpósio Nacional de Frutos Secos

Quando: 10 a 11 Outubro 2019

Onde: Auditório Municipal de MIrandela

Organização: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal (SCAP) Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos (CNCFS)

A data limite para a inscrição a preço reduzido até 16 de setembro

Toda a informação, clique AQUI 

O II Simpósio Nacional de Frutos Secos, uma organização da Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal (SCAP) e do Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos (CNCFS), vai ter lugar dia 10 e 11 de outubro, no Auditório Municipal de Mirandela.

Três anos após o I Simpósio Nacional de Frutos Secos, realizado em Ferreira do Alentejo em novembro de 2016, a SCAP e o CNCFS trazem a debate temas como a produção, a transformação, a valorização da produção e dos subprodutos e a comercialização, no âmbito das sub-fileiras da amendoeira, aveleira, alfarrobeira, nogueira e pistácio.

O aprofundamento dos conhecimentos científicos e tecnológicos e a sua transmissão aos agentes da fileira são cruciais, dado que, só com eles, se conseguirá melhorar a sustentabilidade económica e ambiental dos frutos secos, assim como, a manutenção, melhoramento e valorização do património genético e cultural nacional.

 Cada sessão é iniciada por uma conferência plenária proferida por um orador convidado, seguida de sessões de comunicações orais e de em painel.

Importância nacional

A produção de frutos secos é, em algumas regiões do país, a principal fonte de rendimento das populações rurais, assegurando, para além de um valor económico e social muito relevantes, outras componentes fundamentais, tais como a multifuncionalidade, a manutenção de sistemas ecologicamente adaptados, a economia e o emprego. A produção e o consumo de frutos secos assentam numa forte tradição regional, nomeadamente, na gastronomia e doçaria. Os frutos secos são reconhecidos pela sua riqueza nutricional em particular vitaminas, sais minerais, fibras vegetais e compostos proteicos, motivo pelo qual se recomenda o seu consumo regular, numa alimentação saudável e equilibrada.

Portugal possui condições edafo-climáticas favoráveis para o cultivo da amendoeira, da aveleira, da alfarrobeira, da nogueira e também do pistácio, sobretudo no interior do país, onde estas alternativas culturais representam um enorme potencial que urge aproveitar. A produção está concentrada em pomares de pequena dimensão e empresas de tipo familiar, baixa produtividade, com a utilização, frequente, de práticas culturais desadequadas.

Atualmente, a situação está a mudar, sobretudo em relação à amendoeira, cultura na qual se gerou uma nova dinâmica em Trás-os-Montes, Beira Interior e Alentejo, com o aparecimento de projetos de pequena, média e grande dimensão, recorrendo às mais modernas tecnologias e a material vegetal estrangeiro (porta-enxertos e variedades), com maior potencial produtivo. De igual forma, assiste-se ao aparecimento de novas e renovadas empresas na área da transformação e ao aparecimento de novos produtos num mercado competitivo e exigente. Alguns dos produtos inovadores que respondem a esta necessidade de mudança são: farinhas à base de frutos secos, snacks, granolas, bebidas vegetais, pastas, queijos, entre outros.

cartaz

 

 

CONTACTOS

Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Rua da Junqueira, 299
1300-338 Lisboa

TELEFONE: 213 633 719

E-MAIL: [email protected]

Redes Sociais

facebook white icon

design by Luís Bacharel powered by Agri-Ciência

Search