Entrada Notícias Visita ao Convento da Arrábida e à Rota do Moscatel de Setúbal

Visita ao Convento da Arrábida e à Rota do Moscatel de Setúbal

                                                 

    Realizou-se no dia 30 de abril de 2016 (sábado)

 

 

 Arrábida1

 Esta visita assenta numa “trilogia” singular, composta pela serra, pelo património e pelos vinhos, com destaque para o famoso moscatel de Setúbal, constituindo no seu conjunto um verdadeiro desafio para os sentidos - que a SCAP teve o maior prazer em proporcionar aos seus associados e acompanhantes. 

A península de Setúbal é uma região vitivinícola muito marcada pela Serra da Arrábida e pela influência atlântica e mediterrânea que se cruzam nesta paisagem única, rica em biodiversidade e composta de terroirs que produzem vinhos personalizados e elegantes, a partir de um reduzido número de castas: em que a periquita (castelão francês) e a moscatel de Setúbal (oriunda de Alexandria) encontraram aqui o seu solar de eleição, como região demarcada a partir de 1908.

A paisagem imponente da serra, coberta de flora mediterrânica primitiva ainda preservada, apesar das devastações recentes, graças à sua classificação como reserva natural, é um cenário deslumbrante de vários matizes em que o verde da vegetação se projeta no mar e se funde com o azul esmeralda e malaquite das águas transparentes do Portinho da Arrábida, convidando: ao sonho, à meditação e à contemplação que, inspirou a criatividade de poetas como Sebastião da Gama ou os monges arrábidos que aqui viveram durante séculos e construíram na íngreme encosta o seu convento.

A nossa visita começou em Vila Fresca de Azeitão, onde fomos conhecer o Palácio da famosa Quinta da Bacalhôa, cuja história remonta ao séc. XVI e que hoje alberga uma valiosa coleção de pintura, escultura, tapeçarias e outras obras de arte. Contigua ao Palácio podemos atravessar a vinha composta de várias castas nobres, que estão na origem do famoso vinho Quinta da Bacalhôa, até ao pavilhão oriental, onde podemos observar nos antigos painéis, o primeiro azulejo datado de Portugal.

Da Bacalhôa seguimos para a empresa vitivinícola mais emblemática e antiga da região: o José Maria da Fonseca em Vila Nogueira de Azeitão onde vamos visitar a Casa Museu antiga residência da família, seguindo-se: as Adega da Mata e dos Teares Novos onde estagia entre outros o vinho periguita e a Adega dos Teares Velhos onde envelhecem os mais antigos moscatéis de Setúbal, alguns dos quais com mais de 100 anos. No final provámos alguns dos vinhos mais famosos produzidos nesta empresa centenária.

De Azeitão subimos a serra até ao Convento da Arrábida, propriedade da Fundação Oriente, que recuperou este singelo e simbólico conjunto arquitetónico, que hoje é um centro de eventos culturais e científicos.

O almoço teve lugar nesta esplanada natural com vista deslumbrante sobre o mar do Portinho, com a Península de Troia à vista e a Costa Alentejana no horizonte. No final faremos a visita guiada ao Convento e ao conjunto de edifícios adjacentes.

Terminada a visita seguimos em direção a Palmela, onde seremos recebidos na Casa Mãe da Rota dos Vinhos pelo Presidente da Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal, para realizar uma prova comentada com vários moscatéis que incluirá também o raro e famoso Moscatel Roxo.

Foi com este convívio final, que terminou a nossa visita técnica e cultural à Região Vitivinícola da Península de Setúbal e, que nos  deixou por certo, indeléveis recordações visuais e sensoriais.

pdf Programa

 

                 

E